Descubra porque você NÃO deve emprestar seu nome

A ação parece uma atitude corriqueira para ajudar alguém, mas emprestar seu nome pode virar uma enorme dor de cabeça.

Fernando sempre foi muito próximo do amigo Otavio. Ambos trabalhavam juntos e tinham uma relação pessoal fora do escritório. No começo de 2016, Otavio foi demitido e logo os problemas financeiros começaram a aparecer. Para se reerguer, o publicitário resolveu abrir seu próprio negócio e pediu para Fernando entrar com ele em uma sociedade, dividindo CNPJ. Como era só um nome, Fernando topou.

A história que veio a seguir não foi muito animadora. Os negócios não deram certo e as dívidas chegaram. “Eu nunca imaginei que isso pudesse acontecer e tinha certeza que o Otavio não deixaria que meu nome ficasse sujo mas, infelizmente, estava errado. Hoje, quase 1 ano e meio depois, sei que ele não fez por mal, mas tive que tirar o dinheiro do meu bolso para pagar as dívidas dele e garantir que meu nome saísse dos órgãos de proteção ao crédito”, conta. A amizade, claro, não é mais a mesma.

E, infelizmente, essa história é mais comum do que você imagina. Segundo pesquisa realizada pelo SPC Brasil, 17% dos consumidores acabam ficando com o nome sujo por terem emprestado o nome a terceiros, principalmente para amigos (31%) e irmãos (22%), e grande parte nem sabe qual a finalidade do empréstimo. “Com a crise, esse problema acaba aumentando porque mais gente se aperta e acaba recorrendo a amigos e familiares”, avalia Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

E se você está pensando que se o empréstimo for para pessoas muito próximas ou parentes o problema diminui, está enganado. Isso pode acontecer com qualquer um. Por isso, se alguém fizer esse pedido a você, não se sinta culpado ao negar. É importante ter em mente que ao emprestar seu nome você está, automaticamente, se responsabilizando por uma dívida que não é sua e, mesmo sem querer, as coisas podem não sair como o planejado para a pessoa que fez o pedido. “Além disso, vale levar em consideração que se a pessoa pediu seu nome emprestado é porque as coisas já não estão sob controle e, provavelmente, ela não vai conseguir honrar com a dívida”, explica Marcela. Abaixo, 3 pontos que precisam ser levados em consideração se alguém te fizer esse pedido:

1 – Ter o nome negativado é um problemão!
Quem empresta o nome tem que estar ciente que, caso algo der errado, vai enfrentar muitos problemas que vão além do nome sujo. Entre eles:

Restrição ou impedimento ao crédito.
Dificuldades para alugar um imóvel, pedir um empréstimo, ou seja, dificuldade para obter qualquer financiamento.
Restrição para abrir conta em banco ou obter um cartão de crédito
2 – A dívida é sua e PONTO
Ok, você pode ter “só” emprestado seu nome mas, juridicamente, a dívida, a partir desse momento, é sua. Então, caso a pessoa que tenha pedido seu nome não arque com as despesas, você terá que encarar o problema e negociar a dívida. E lembre-se: a pesquisa ainda constatou que, entre os que foram negativados devido ao empréstimo do nome, só em 3% dos casos a dívida foi quitada integralmente por quem realmente era dono dela. “Por um tempo eu tentei conversar com o Otavio para ver quando que ele conseguiria quitar a dívida. Mas, quanto mais o tempo passava, mais ele se enrolava e mais uma parcela ficava em aberto. Comecei a ver que limpar o meu nome era a última das prioridades dele. Antes disso ele precisava arranjar um emprego, pagar suas dívidas, aluguel, escola, entre tantas outras. Nesse momento me dei conta de que teria que resolver o problema para ter meu nome limpo novamente”, conta Fernando.

3 – Seu relacionamento vai ficar abalado
Não tem jeito. Por mais que a relação de vocês seja sólida, dificilmente um problema desse tamanho não vai atrapalhar as coisas. “Por um tempo eu realmente fiquei muito revoltado. Hoje, com tudo resolvido, estou mais calmo e é ele que tem vergonha do que fez. Não adianta, nunca mais voltamos a nos tratar da mesma forma”, lamenta Fernando.

Então, o que fazer?
Ok, você já entendeu que emprestar seu nome não é uma boa ideia, mas, na prática, as coisas são mais difíceis, afinal, é muito complicado dizer não para um amigo ou parente em apuros. Por isso, é importante ter em mente alguns pontos muito importantes:

1 – Lembre-se sempre que você tem o direito de dizer não e a pessoa, por mais próxima que seja, tem o dever de entender.

2 – Tenha em mente que, quando uma pessoa está passando por dificuldades, as prioridades são com o bem-estar familiar e o pagamento de contas básicas como luz, aluguel, colégio dos filhos. Então, caso as coisas compliquem, limpar o seu nome pode ir para o fim da fila de prioridades de quem pediu o nome emprestado.

3 – Seja racional. Se alguém te procurar com essa solução aparentemente simples, ajude a pessoa a encontrar outras formas de sair da enrascada. Coloque-se à disposição para ajudar a pensar em alternativas, mostre que pode ajudar a organizar as contas, a procurar emprego, entre tantas outras formas de sair do buraco. Mas, educadamente diga, também, que emprestar seu nome não é uma das alternativas.

4 – Explique a situação de forma clara. Ao negar esse tipo de pedido, mostre exatamente o motivo da negativa. Diga que o risco é alto e que essa solução não será positiva para ninguém.

5 – Não tenha medo do julgamento da pessoa. Seja firme e se, no primeiro momento, a negativa não for bem aceita, peça para pessoa pensar melhor nas alternativas e, mais uma vez, se coloque à disposição para ajudar de outras formas.

Fonte: Portal Meu Bolso Feliz